Pode Ler – Livro: Nosso Lar #21

Pode Ler – Livro: Nosso Lar #21

Olá!!! Como você está? Por aqui está tudo bem. 😊

Hoje tem capítulo novo – Capítulo 21 – Continuando a palestra. Vamos lá!

André Luiz estava gostando demais de conversar com D. Laura e segue perguntando a respeito de um assunto muito interessante: como era tratada a questão da propriedade lá na Colônia.

Como conquistamos os bens aqui na Terra? Por meio do trabalho, certo? Em Nosso Lar não é diferente. As aquisições lá são feitas à base de horas de trabalho. Isso mesmo. Todo o esforço e dedicação dos moradores de Nosso Lar são contabilizados em “bônus-hora” o que lhes permite adquirir quaisquer utilidades. Ou seja, trabalhou e esforçou-se no bem, bônus-hora são contabilizados, que, no fundo seria o “dinheiro” utilizado na Colônia.

O trabalho é lei da Natureza, por isso é uma necessidade para o espírito. (O Livro dos Espíritos – Q. 674). A todo instante esta lei divina é exemplificada na Colônia.

Informa a mãe de Lísias que, de modo geral, as construções em Nosso Lar estão sob o controle da Governadoria e são patrimônio comum. No entanto, cada família pode ter a sua própria casa, conquistada pelo esforço próprio. A casa é da família e, não, de uma só pessoa. E tem mais, cada família só pode ter uma única casa.

Jovem leitor, esta regra é muito interessante. Não há acúmulo de posses, bens “materiais”. O único real patrimônio do mundo espiritual são as conquistas da alma.

Como a D. Laura conquistou a sua casa? Bem, quando Ricardo, esposo de D. Laura chegou ao mundo espiritual, compreendeu a necessidade do esforço ativo [gostei demais desta expressão – não basta só esforço, este tem que ser ativo]. Ele não descansou. Depois de passar por grandes perturbações, logo se colocou em ação, garantindo, assim um lar para a família quando retornassem à pátria espiritual.

A conversa seguiu e outro assunto muito instigante surgiu. O espírito se lembra ou não de quem ele foi em outras encarnações, após a morte do corpo físico? Será que quando desencarnarmos, lembraremos rapidamente de quem fomos em outras existências? Você tem (ou já teve) alguma curiosidade em saber sobre você nas vidas anteriores? Eu já tive…

Veja o que os Espíritos Superiores responderam a Kardec em O Livro dos Espíritos:

305- A lembrança da existência corporal se apresenta ao Espírito, completa e inopinadamente, após a morte?
R:“Não; vem-lhe pouco a pouco, qual imagem que surge gradualmente de uma névoa, à medida que nela fixa ele a sua atenção.”

D. Laura contou ao nosso amigo espiritual como se deu o processo da lembrança do passado. Confesso-lhe, Jovem leitor, que foi bem impactante para mim. Sabia que tudo o que fazemos (ou deixamos de fazer) fica anotado, registrado e mantido em arquivos para consultas? Pode acreditar!

Reflita durante alguns minutos: quais são as anotações que você tem desta encarnação, Jovem leitor? Estão em conformidade com a Lei de Deus?

Quais lições você tira das informações trazidas por D. Laura, Jovem leitor? Aliás, de todo o capítulo?

Vá lá na própria obra, acesse o capítulo, reflita, registre suas impressões (suas dúvidas, também), tire suas conclusões. Quais são os seus aprendizados desta semana? 😃

Comente aí para nós!

Até a próxima semana!

Fontes
Nosso Lar – André Luiz (espírito), Francisco Cândido Xavier (psicografia)
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
www.pixabay.com.br

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *