Pode Ler – Livro: Nosso Lar #07

Pode Ler – Livro: Nosso Lar #07

Olá, jovem leitor espírita!!! Como está você? Como andam suas reflexões a respeito do mundo espiritual, da colônia Nosso Lar? Uma coisa você tem que concordar comigo: André Luiz tem-nos trazido muitas informações, não é? 😜

Hoje trataremos do Capítulo 7 – Explicações de Lísias.

Lísias tem-se tornado um grande amigo de André, esclarecendo-o (e a nós também) a respeito dos mais diversos aspectos da vida além da vida.

E como será que está nosso amigo espiritual? Qual sua opinião, jovem espírita?

André tem melhorado a cada dia – suas emoções, seus sentimentos, sua disposição estão em processo de equilíbrio. E ele observou que a cada vez que se lembrava de algo referente aos “fenômenos físicos” mais fortes, percebeu que as angústias, o medo do desconhecido e a mágoa da inadaptação voltavam. Muito interessante este apontamento de André Luiz. Ele começou a ter clareza quanto a vinculação entre recordações doloridas com o seu estado de ânimo, sua saúde, seu equilíbrio emocional. Parece que a conversa com Clarêncio que vimos no capítulo anterior serviu. Mesmo sem perceber, nosso amigo iniciou o processo do autoconhecimento e, com isso, seu aprimoramento moral. 😃

Em Nosso Lar, haviam flores, plantas, árvores frondosas, aves coloridas, animais domésticos (uau). André observou que quase tudo da Natureza lá em Nosso Lar era uma cópia melhorada da Terra, com cores e formas bem mais harmônicas. Jovem leitor, não lhe parece incrível esta informação? 🤯 A Natureza que vemos na Terra é uma cópia imperfeita do mundo espiritual. Ah, a Natureza… Os Espíritos Superiores nos afirmam que ela é a assinatura do Criador. Sabia não? Confere lá nas questões nº 9 e 16 contidas em O Livro dos Espíritos.

Jovem leitor espírita, este capítulo é repleto de informação, tais como o tempo que André Luiz esteve no Umbral, a possibilidade do reencontro de pessoas queridas no mundo espiritual, os diversos tipos de morada espiritual, como afirmou Jesus, as intervenções dos desencarnados em favor dos encarnados. E quero destacar este quesito.

Está lembrado como André Luiz foi resgatado do Umbral? Quando ele se reconheceu como filho de Deus, rogou ao Pai Celestial, orou com toda a força do seu coração e, só aí, conseguiu enxergar Clarêncio. E foi a mãe de André que interveio em favor dele, desde quando a doença agravou.

Ah, jovem leitor, a prece tem um poder que não fazemos ideia do seu alcance. Sabia que a prece é nosso meio de comunicação com o Alto? Que por meio da oração podemos louvar, pedir e agradecer a Deus? É sério isso.

E para alcançar o que pedimos em prece (o motivo tem que ser nobre) são necessários três requisitos fundamentais. E estes são… ah, vai lá no capítulo 7. É uma pesquisa que super vale à pena. 😊

Nesta semana também tem um exercício. Orar a Deus, a Jesus, a seu anjo guardião, com a pureza do coração, com sentimentos verdadeiros, com uma vontade ativa, louvando e agradecendo por tudo.

Bora praticar!

Comente aí para nós suas impressões do capítulo!

Referências
Nosso Lar – André Luiz (espírito), Francisco Cândido Xavier (psicografia)
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
Imagens – pixabay.com.br

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *