Pode Ler – Livro: Nosso Lar #16

Pode Ler – Livro: Nosso Lar #16

Oiê!!!!!

A ansiedade estava grande por aqui. Acredite, ansiedade pelo nosso encontro semanal. Verdade verdadeira!!! 😊

Hoje tem capítulo novo – Capítulo 16 – Confidências. Que será que vai acontecer?

A visita materna continua. André Luiz sentiu-se muito reconfortado com as palavras da mãe. Brotou dentro dele uma alegria, um ânimo, uma disposição diferente. As lições a respeito do serviço como bênção às dores de dificuldades foram primordiais para a mudança do seu estado íntimo.

Jovem leitor, colo de mãe é bom, não é? Ainda mais repleto de amor. Estou aqui me lembrando das inúmeras vezes em que minha mãe conseguia ler o fundo da minha alma e me acolhia com todo o amor. Lembro também que muitas das palavras dela eram pura sabedoria. Por vezes eu não gostava de ouvi-las. À medida do meu amadurecimento e, passando pelas experiências da vida, compreendi os limites impostos e a direção apontada por minha mãe. E você, jovem leitor espírita, já consegue compreender?

Continuando. André Luiz perguntou à sua mãe onde ela morava. Ela habitava numa região superior à da Terra. E acrescentou: “A esfera elevada, meu filho, requer, sempre, mais trabalho, maior abnegação”. Para auxiliar a quem amamos é preciso merecer, continua ela.

Ué? Cadê o paraíso, os anjos, a beatitude, o som das harpas? Quanto maior a elevação do Espírito, dos mundos, maior é o trabalho? Esta é uma informação bem impactante, viu? Os espíritos que habitam em esferas superiores trabalham muito mais do que os que habitam em esferas inferiores! Entendo agora um pouco melhor a grandeza da abnegação de Jesus (nosso modelo e guia) para conosco. É de uma dimensão, de uma amplitude que ainda não podemos conceber.

E o pai de André, onde estaria? Prepare-se, jovem leitor. O sr. Laerte habitava, há doze anos, as trevas compactas do Umbral. Como assim? Quando encarnado não prezava ele as tradições da família, o culto religioso, não comungava todos os domingos? Aos olhos do mundo, ele era um próspero empresário, marido e pai honrado. Mas o que lhe ia no íntimo, seu verdadeiro “eu” … Ah, viver de aparências… Não há como escaparmos da nossa realidade espiritual. “(…) Após a morte do corpo físico, a alma se encontra tal qual vive intrinsecamente”.

Apesar dos inúmeros esforços por parte da mãe de André, inclusive solicitando ajuda em cinco núcleos, o Sr. Laerte não conseguia modificar o próprio padrão vibratório e, com isso, distanciar-se das companhias a quem fizera muitas promessas, prendendo-o nas teias da ilusão.

E a mãe de André seguia trabalhando, servindo para auxiliar o marido e as companhias espirituais ligadas a ele. E ela conta com a ajuda importante de uma pessoa da família. Sabe quem seria esta pessoa? Tarefa de casa: identificar o Espírito familiar que num “gesto heroico de sublime renúncia”, reencarnou novamente na família para favorecer o reequilíbrio dos familiares ainda reencarnados.

Na Questão 511 de O Livro dos Espíritos temos:

511. A cada indivíduo achar-se-á ligado, além do Espírito protetor, um mau Espírito, com o fim de impeli-lo ao erro e de lhe proporcionar ocasiões de lutar entre o bem e o mal?
“Ligado, não é o termo. É certo que os maus Espíritos procuram desviar do bom caminho o homem, quando se lhes depara ocasião. Sempre, porém, que um deles se liga a um indivíduo, fá-lo por si mesmo, porque conta ser atendido. Há então luta entre o bom e o mau, vencendo aquele por quem o homem se deixe influenciar.”

Perguntas:

Entre tantas reflexões que este capítulo nos desperta, duas delas chamam a atenção:

  1. “Não é possível acender luz em cadeia sem óleo e sem pavio”. O que a mãe de André Luiz quis dizer? Qual a relação deste pensamento com a situação espiritual do pai de André?
  2. De quem é a responsabilidade pelo tipo de companhia espiritual que atrai?

Uma vez mais a mãe de André Luiz se posiciona e, novamente, a atitude provoca espanto nele. Que posicionamento é este? Ficou curioso? Vá lá na própria obra, acesse o capítulo, reflita, registre suas impressões (suas dúvidas, também), tire suas conclusões. 😃

Comente aí para nós!

Até a próxima semana!

Fontes
Nosso Lar – André Luiz (espírito), Francisco Cândido Xavier (psicografia)
O Livro dos Espíritos – Allan Kardec
Imagens – www.pixabay.com.br

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *