Como está nosso comportamento no mundo digital?

Como está nosso comportamento no mundo digital?

 Olá jovens espíritas. O nosso bate papo hoje é sobre o universo digital. Esse mundão tecnológico que tem provocado várias mudanças, não apenas nas tarefas cotidianas, nos estudos e nas pesquisas escolares, mas também nos nossos sentimentos, pensamentos e emoções.

Sabemos que o homem é um ser social e o jovem não foge a essa regra, muito pelo contrário, é na adolescência que a convivência e a percepção de ser sociável se expande e torna o adolescente ainda mais próximo dos colegas e amigos de todos os ambientes que frequenta. E assim, os laços de amizade vão se consolidando com o passar dos anos.

E é exatamente na adolescência que percebemos o início do interesse pelas redes sociais de convivência digital. Não rara as vezes, verificamos os pais pedindo aos seus filhos para viverem mais o mundo real, deixando um pouco de lado o mundo digital.

A medida que as novas tecnologias vão surgindo, novos comportamentos e novas discussões começam a aparecer, sobretudo quanto aos aspectos morais e éticos. 

 

Observa-se que as pessoas têm um posicionamento no mundo digital bem diferente da postura que exercem fora dele, ou seja, o consumo exagerado de conteúdo e de informação pode despertar comportamentos de estresse e ansiedade a depender da maturidade e da situação psicológica da pessoa que está vivenciando a experiência digital. 

Vamos ver o que Haroldo Dutra tem a nos dizer sobre o uso moderado das redes sociais:

Dá para perceber com as palavras do Haroldo, que nem tudo são flores na vida real. E cá entre nós, a vida realmente não é sempre um mar de rosas! Ao longo da nossa navegação na rede mundial de computadores, podemos nos deparar com situações que nos desagradam e com pessoas que divergem da nossa opinião. E, aí, o que fazemos quando isso acontece? Tomamos o devido cuidado nos nossos posicionamentos? Somos respeitosos e éticos nas nossas postagens e nos nossos comentários? 

Falar sobre ética é verificar as bases em que seus princípios são sustentados. Vocês imaginam quais são essas bases? A ética se baseia em valores morais, ou seja, fundamenta-se no discernimento do que é certo e do que é errado! É o senso que todos temos entre o bem e o mal. É a lei divina, imutável e perfeita, inscrita na consciência de todos os homens e revelada em todos os tempos, conforme Kardec nos esclarece em O Livro dos Espíritos, no Capítulo I do Terceiro Livro.

 

As leis morais apresentadas por Kardec nos revelam comportamentos e atitudes perante a vida como espíritos eternos. Especialmente na Lei de Sociedade certificamos que as interações sociais fazem parte do progresso e que sozinho o homem não consegue evoluir, necessitando do contato com outras pessoas. Pela junção do convívio nos completamos uns aos outros para assegurar o nosso bem-estar e nossa evolução.

Se temos que conviver para crescer, então não podemos fugir do contato. E atualmente, o nosso contato tem sido cada vez mais virtual. Vale lembrar que todas as regras de boa convivência em sociedade também servem para o mundo digital.

Você já se questionou se a sua mensagem, o seu tweet ou o seu post fere os seus princípios morais ou fere os sentimentos de alguém? Já se perguntou se a sua conduta diante dos games está adequada? Como estão as nossas intenções quando interagimos com a ajuda da Internet?

trecho retirado do canal do Youtube Espiritalks com Ana Talavera do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=JSx0NLDxpDs

A tecnologia por si só é neutra, cada um é quem delibera as escolhas que seguirá. A intenção tem a ver com o desejo de realizar algo, de praticar uma ação. Na vida digital é preciso ter discernimento e bastante cuidado com o conteúdo que consumimos e com os influenciadores que estamos seguindo. Viu que isso tem tudo a ver com livre arbítrio? Somos responsáveis pelas nossas escolhas, mas principalmente responsáveis pelas nossas companhias, até porque sabemos que temos muitas companhias invisíveis.

trecho retirado do canal do Youtube Espiritalks com Ana Talavera do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=JSx0NLDxpDs

Vivemos a era das fake news que nada mais são do que histórias inventadas virtualmente sem a preocupação com a verdade! A propagação da intimidade alheia, do segredo confiado ou até mesmo a difamação de uma pessoa são condutas reprovadas na lei humana e na lei divina. Vamos conversar mais sobre esses temas nas nossas próximas lives no sábado às 18h no YouTube com nosso podcast e no domingo às 10h pelo Google Meet com nossa Roda de conversa. Para mais informações sobre nossas lives acesse o site www.cefak.org.br nesses dias e horários para a gente estudar juntos!

O que achou do conteúdo? Gostaria de fazer algum comentário sobre o tema? Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário!

4 Comments
  1. Quão importante é nos atentarmos para nosso comportamento nas redes sociais, não só na vida comum. Os ensinos de Jesus também abrangem esse universo digital. Exercitar as três peneiras da sabedoria, atruibuídas a Sócrates, auxilía-nos bastante em nossas atitutes éticas no mundo no mundo digital:
    1ª – Peneira da Verdade: filtra as fofocas, o zum-zum-zum, o "disse-que-disse";
    2ª – Peneira da Bondade: auxilia-nos a refletir se o "assunto da vez" é portador de alguma ajuda, amparo, bondade;
    3ª – Peneira da Utilidade: permite-nos refletir se a notícia é útil para alguém, principalmente sobre esse alguém.

    Bendita Doutrina Espírita que ilumina consciências!!!!!

  2. Muito interessante esse conteúdo. Muito bem colocado. Mas destaco essa questão de trazer as redes sociais/tenconologia como neutras. Ou seja, está sob a nossa responsabilidade o bom uso. Mas uma vez a Doutrina Espírita nos evidenciando a questão de sabermos lidar com o nosso Livre Arbítrio.

  3. É um ponto muito importante a ser destacado mesmo! A tecnologia é neutra, se vai ser usada de forma positiva ou negativa depende do nosso livre arbítrio! 😊

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *